MERCADO

O segmento da reciclagem de resíduos da construção e demolição no Brasil ainda é incipiente. A reciclagem deste resíduo é um mercado desenvolvido em muitos países da Europa, em grande parte pela escassez de recursos naturais que aqueles países têm.

Uma característica vital para a reciclagem de RCD no país é o entrosamento com as questões ambientais e a abordagem preservacionista que a atividade agrega. Ser sustentável garante ao setor um crescimento acima do esperado e ainda facilita as negociações com órgãos públicos, iniciativa privada e com potenciais parceiros.

Ser sustentável significa que, no processo como um todo, não se utiliza, em nenhuma hipótese, recursos naturais, como pedreiras, cascalhos, terra ou material congênere. A reciclagem além de contribuir com a limpeza da cidade poupa os rios, represas, terrenos baldios, o esgotamento sanitário, alivia o impacto nos aterros sanitários e lixões e até ameniza alagamentos e enchentes, uma vez que, não vai parar em bueiros e não impermeabiliza o solo.

A matéria prima [entulho gerado] é o resultado de um processo produtivo que ainda não tem políticas para o descarte adequado do resíduo.

Não obstante os benefícios ambientais, há também o retorno social. A atividade tem o potencial de expandir a geração trabalho e renda.

Com um trabalho planejado e organizado, a implantação de uma usina de reciclagem de RCD pode gerar benefícios sociais para a cidade e ainda dar um retorno financeiro relativamente alto para o empresário, dado as condições ofertadas, tais como matéria prima e venda dos produtos.

Os subprodutos da reciclagem de RCD é outro item que merece atenção. Blocos de concreto para vedação, cascalhamento para pavimentação de ruas, contrapiso e material para drenagens, contenção de encostas, banco e mesas para praças, guia e tampas para bueiros, tubo para esgotamento e uma série de detalhes fabricados com concreto e pedra virgens são também produzidos com agregado reciclado. Se compararmos os produtos, feito com brita nova e o com reciclado, temos os produtos reciclados mais barato.

A comparação técnica não faz o reciclado menor ou menos eficiente em detrimento do convencional. A comparação, feita em meados de 2008 com técnicos e alunos da USP, mostrou que o produto reciclado tem uma consistência igual ao produto convencional, ou seja, mesmas características de medida, peso e durabilidade.

As exigências da sociedade são cada vez maiores para a melhoria e manutenção das condições ambientais, o que exige do Estado e da iniciativa privada medidas que possibilitem compatibilizar o desenvolvimento às limitações da exploração dos recursos naturais. O setor imobiliário, segundo reportagem da Revista Exame de 06/06/2007 é um dos setores que mais cresce e vai continuar crescendo no país, ainda mais considerando o fato de que o país tem carência de aproximadamente 7 milhões de habitações. Ainda, esse é um dos setores econômicos que mais consome e mais gera resíduos sólidos, que merecem ter destinação adequada, sob pena de serem depositados em locais impróprios trazendo danos à paisagem, ao solo, ao ar, às águas e à saúde humana.

O momento em que vivemos é oportuno para negócios sociais e sustentáveis – entende-se por sociais e sustentáveis aqueles que geram valor para a sociedade e para o meio ambiente.

Produto Características Uso recomendado
Areia reciclada Material com dimensão máxima característica inferior a 4,8 mm, isento de impurezas, proveniente da reciclagem de concreto e blocos de concreto. Argamassas de assentamento de alvenaria de vedação, contrapisos, solo-cimento, blocos e tijolos de vedação.
Pedrisco reciclado Material com dimensão máxima característica de 6,3 mm, isento de impurezas, proveniente da reciclagem de concreto e blocos de concreto. Fabricação de artefatos de concreto, como blocos de vedação, pisos intertravados, manilhas de esgoto, entre outros.
Brita reciclada Material com dimensão máxima característica inferior a 39 mm, isento de impurezas, proveniente da reciclagem de concreto e blocos de concreto. Fabricação de concretos não estruturais e obras de drenagens.
Bica corrida Material proveniente da reciclagem de resíduos da construção civil, livre de impurezas, com dimensão máxima característica de 63 mm (ou a critério do cliente). Obras de base e sub-base de pavimentos, reforço e subleito de pavimentos, além de regularização de vias não pavimentadas, aterros e acerto topográfico de terrenos.
Rachão Material com dimensão máxima característica inferior a 150 mm, isento de impurezas, proveniente da reciclagem de concreto e blocos de concreto. Obras de pavimentação, drenagens e terraplenagem.

Fonte: Urbem Tecnologia Ambiental

O entulho se apresenta na forma sólida, com características físicas variáveis, que dependem do seu processo gerador, podendo apresentar-se tanto em dimensões e geometrias já conhecidas dos materiais de construção (como a da areia e a da brita), como em formatos e dimensões irregulares: pedaços de madeira, argamassas, concretos, plástico, metais, etc.

Praticamente todas as atividades desenvolvidas no setor da construção civil são geradoras de entulho. No processo construtivo, o alto índice de perdas do setor é a principal causa do entulho gerado. Embora nem toda perda se transforme efetivamente em resíduo – uma parte fica na própria obra – os índices médios de perdas (em %) apresentados abaixo fornecem uma noção clara do quanto se desperdiça em materiais de construção – a quantidade de entulho gerado corresponde, em média, a 50% do material desperdiçado.

Já nas obras de reformas a falta de uma cultura de reutilização e reciclagem são as principais causas do entulho gerado pelas demolições do processo.

Nas obras de demolição propriamente ditas, a quantidade de resíduo gerado não depende dos processos empregados ou da qualidade do setor, pois se trata do produto do processo, e essa origem, sempre existirá.

Reciclar o entulho – independente do uso que a ele for dado – representa vantagens econômicas, sociais e ambientais, tais como:

  • economia na aquisição de matéria-prima, devido a substituição de materiais convencionais, pelo entulho;
  • diminuição da poluição gerada pelo entulho e de suas conseqüências negativas como enchentes e assoreamento de rios e córregos, e
  • preservação das reservas naturais de matéria-prima.

A seguir são citadas algumas possibilidades de reciclagem para este resíduo e as vantagens específicas de cada uma:

Utilização em pavimentação
Utilização em pavimentação
A forma mais simples de reciclagem do entulho é a sua utilizado em pavimentação na forma de brita corrida.
Vantagens
• é forma de reciclagem que exige menor utilização de tecnologia o que implica menor custo do processo;
• permite a utilização de todos os componentes minerais do entulho (tijolos, argamassas, materiais cerâmicos, areia, pedras, etc.), sem a necessidade de separação de nenhum deles;
Utilização como Agregado para o Concreto
Utilização como Agregado para o Concreto
O entulho processado pelas usinas de reciclagem pode ser utilizado como agregado para concreto não estrutural.
Vantagens
• utilização de todos os componentes minerais do entulho (tijolos, argamassas, materiais cerâmicos, areia, pedras, etc.), sem a necessidade de separação de nenhum deles;
• economia de energia no processo de moagem do entulho (em relação à sua utilização em argamassas), uma vez que, usando-o no concreto, parte do material permanece em granulometrias graúdas;
Utilização como agregado para a confecção de argamassas
Utilização como agregado para a confecção de argamassas
Pode ser utilizado como agregado para argamassas de assentamento e revestimento.
Vantagens
• utilizado do resíduo no local gerador, o que elimina custos com transporte;
• efeito pozolânico apresentado pelo entulho moído;
Outros usos
Outros usos
• Utilização de concreto reciclado como agregado;
• Cascalhamento de estradas;
• Preenchimento de vazios em construções;
• Preenchimento de valas de instalações;
• Reforço de aterros (taludes).
Processo de produção
Processo de produção
O resíduo ou a mistura podem então ser utilizados como reforço de subleito, sub-base ou base de pavimentação.
Etapas
• abertura e preparação da caixa (ou regularização mecânica da rua, para o uso como revestimento primário)
• corte e/ou escarificação e destorroamento do solo local (para misturas)
• umidecimento ou secagem da camada, homogeneização e compactação.

Laboratórios para ensaios tecnológicos de agregado reciclado

A norma ABNT NBR 15115 – Agregados reciclados de resíduos da construção civil – Execução de camadas de pavimentos – Procedimentos, exige alguns controles tecnológicos para os agregados reciclados, dentre eles, o ensaio de granulometria (ABNT NBR 7181) Índice de Suporte Califórnia – CBR (ABNT NBR 7185), teor de umidade e massa específica (ABNT NBR 7182 e ABNT NBR 7185), dentre outros ensaios específicos para cada usina e região.

Para ensaiar o agregado reciclado, é necessário, dependendo do ensaio, solicitar ao laboratório a coleta no pátio da usina, respeitando os critérios da norma que regula o processo de amostragem do material no pátio da usina de reciclagem de entulho.

 

Outro ponto importante, para dar mais credibilidade ao resultado, é saber se o laboratório é credenciado pelo INMETRO.

Procure pelo número de acreditação ou peça para o laboratório informações sobre o procedimento de ensaios de agregados reciclado e se são acreditados pelo INMETRO.

 

Consulte os laboratórios acreditados pelo INMETRO AQUI

Abaixo a relação de alguns laboratórios que trabalham com agregado reciclado:

ENDEREÇO BAIRRO CIDADE UF SITE
R. AQUINOS 111 ÁGUA BRANCA SÃO PAULO SP www.falcaobauer.com.br
AV. PROF. ALMEIDA PRADO 532 CIDADE UNIVERSITÁRIA SÃO PAULO SP www.ipt.br
AV. SÃO JOSÉ 450 JD. SÃO JOSÉ OSASCO SP www.ept.com.br
R. DJANIRA RIBEIRO DO ROSÁRIO 91 CENTRO VITÓRIA ES www.ept.com.br
R. MARCELO GAMA 41 SÃO JOÃO PORTO ALEGRE RS www.ept.com.br
AV. TORRES DE OLIVEIRA 76 JAGUARÉ SÃO PAULO SP www.abcp.org.br
AV. DAS SERINGUEIRAS 33 JD. DAS PALMEIRAS CUIABÁ MT www.elcondorltda.com.br
R. EDUARDO XIBLE 15 FÁTIMA SERRA ES www.brascontec.com.br
R. MADRE EMILIE VILLENEUVE 434 JD. PRUDÊNCIA SÃO PAULO SP www.concremat.com.br
R. ONZE 191 JD. TERRAMÉRICA II AMERICANA SP www.tecnotest.eng.br

* Alguns ensaios possuem
acreditação pela Coordenação Geral
de Acreditação do Inmetro (Cgcre).